Olhos abertos

22 10 2008

Olhos Abertos – Rodox

Um, dois caiu a máscara
Eu pego o microfone, é compulsivo
Eu não consigo mais parar
Nem que o tempo passe
Nem que arrume outro disfarce
A tua face eu já conheço
E é difícil de encarar
Olho por olho, ação e reação
Quem me libertou do ferrolho
Já deu tua condenação
Tudo que você faz
É obra de quem não tem paz
E hoje, finalmente, na minha mente
Você não respira mais
Parasita, como o que vive na barriga
Forma de vida mais antiga
De cinta liga
Atitude prostituta
Fria intriga
Como a voz que manipula
De forma oculta
Uma vez detectado
A casa cai
Da fita já foi cortado por El Shadai
Nunca subestime o homem
Ele conhece o nome
Ele entrou pela porta da frente
E tu pela dos fundos sai
Quem te roubou a mente
Quem que engana a gente
Não tem perdão, não
Quem te deixou dormente
Cansado, inconsciente
Não tem perdão, não
Ter olhos abertos é malandragem
Quem enxerga em terra de cegos
Está em vantagem
Pronto pra destruição do seu sistema
Forte é o impulso que livrou
Meu pulso da algema
levante a marcha
Se ponha em posição de ataque
Pois bebida na faixa
Nunca tirou ninguém daqui
Mais de uma coisa eu sei
Foi o homem quem criou a lei
Que eu conheço e não sigo
Hoje eu só sirvo ao meu rei
Quem te roubou a mente
Quem que engana a gente
Não tem perdão, não
Quem te deixou dormente
Cansado, inconsciente
Não tem perdão, não

(rodox – http://www.youtube.com/watch?v=hHUVeqr15Sc)


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: